Articles

#vidadegordinho

In sobre mim on setembro 20, 2009 by @rustymind Marcado: , , ,

Perder peso é um grande problema. Poderia começar este texto com uma enxurrada de dados a respeito da obesidade como uma dos maiores problemas de saúde pública do mundo, se realmente números mobilizassem um gordinho a mudar seu estilo. A realidade é  bem mais pesada decisões simples podem fazer toda a diferença.

Em Fevereiro deste ano ano, ás vésperas do Carnaval, eu tinha 92 kg e parecia realmente não me importar com isso. Comer era um dos meus maiores prazeres embora  o tradicional assalta de geladeira não fazer meu estilo há um bom tempo. Doces, massas e gelados são realmente chamativos em  todos os aspectos.

Era uma manhã e eu me arrumava para encontrar alguém que veio de outro estado e que tínhamos nos visto há 2 anos e, como uma garotinha que vai encontrar o príncipe, eu queria ta bonitão para causar um boa impressão a ela. Cheguei na frente do espelho e pensei Porra, eu tô gordo!, isso foi o pontapé inicial para a grande mudança que aconteceu na minha  vida. Felizmente minha aparência não foi tão decepcionante mas decidi que  ao menos naqueles dias de folia iria tomar apenas H20, parente mais próximo do refrigerante. Depois de tanto pular, fechar a boca só um pouco e substituir Fanta/Sprite/Pepsi por algo menos calórico eu já tinha diminuído 2.000 gramas do montante inicial rs

Uma semana depois fui com vergonha pela primeira vez na vida a uma academia, fiz minha matricula e logo pela manhã já estava eu desengonçado a brincar de quase morte a cada minuto. Sabia que seria difícil mas não contava com a parte de ter de obter algum conhecimento sobre metabolismo, fisiologia do exercício e a parte técnica mesmo que vai desde ao tempo de caminhada numa esteira a posição de levantar os pesos. Precisava de estratégias para que tudo aquilo não passasse de mais uma empolgação fulgás.

Minha estratégia foi a do auto-conhecimento (momento auto-ajuda). Como sou estudante da área de saúde, fui dentro das minhas cadeiras na universidade e no meu pouco tempo livre entender maneiras inteligentes de eliminar calorias de acordo com minhas necessidades.

Era sem duvida um sacrifício para mim. Malhar perto da universidade era uma forma de não me fazer desistir ou arranjar desculpas, pensar nos resultados estéticos me fez cuidar ainda mais de mim porque nem vivo naquela hipocrisia que uma mente bonita faz tudo, ficar todo dolorido na correria do pior período escolar até agora realmente requeria seriedade e disciplina. Perder peso é o irmão mais velho do ato de abandonar maus-hábitos

Fui aos poucos me habituando a comer pão integral, arroz integral, pouco açúcar e menos massa. Concomitantemente, a balança sorria a cada vez que subia nela e eu comecei a ter mais estimula e uma melhora considerável na auto-estima. Fui realmente tomando consciência do mal que vinha causando a mim mesmo (tal qual fumar, beber ou até fumar)  e, sim, tinha certa que nunca mais queria chegar tão perto dos 100.

A minha vida começou a tornar-se mais estressante. Ia todos os dias assistir as piores aulas do mundo, fazer provar e me aborrecer com alguns professores e eu senti um mal estar terrível até o dia em que tive uma aula de Fisiologia que o professor ensinava a aferir a Pressão Arterial e…surpresa: a minha estava bem alta. Coloquei a culpa no estresse e, persistindo, procurei o médico e descobri minha hipertensão emocional (vai no Google). Tinha em mãos mais um motivo justo para me manter no caminho.

Entendi que ficar magro, ter saúde e cuidar da aparência não era algo tão fútil quando eu pensava, não que minha percepção da realidade se limitasse a isso. Chega uma hora que é mesmo necessário redefinir suas prioridades e pensar na sua vida como algo orgânico, fundamentalmente e  quase exclusivamente do teu interesse. Tudo pode parecer bem obvio mais a maioria das pessoas passam batido por isso e acabam esquecendo do equilíbrio clássico mente sã, corpo são.

Passado o período adaptativo, vieram outros mas fui viciando em tudo de bom que o exercício me proporcionava e consegui perder 8 kgs com todas  essas práticas. Decidi procurar uma endocrinologista já que meu cardápio estava balanceado mesmo sem a ajuda de um profissional nutricionista e  meu corpo simplesmente parecia travado. Fui animado e com o argumento de que a eliminação de gordura corporal, sobretudo abdominal, reduziria ainda mais a P.A  e assim descobri o Cloridrato de Sibutramina.

Estudante de Farmácia que sou, tenho o habito de consultar a farmacologia de todos as drogas que consumo (já vi a da Coca e da…brincadeira) e uma vez feito todos os exames e com o devido acompanhamento dos duvidosos médicos  de hoje em dia comecei a consumir o tal Vazy e Slenfig e continuei minha programação local. Felizmente não senti praticamente nenhum dos efeitos comuns ao medicamento, exceto uma mau-humor sem igual e uma apatia preocupante nos primeiros 7 dias que depois foram sumindo e, no contexto das férias, fui ocupando meu tempo livre. Mudar de academia facilitou o processo uma vez que na nova eu tenho um pouco mais de atenção (mas não tanta) e  lá tenho avaliação física de tempos em tempos, logo, meu programa de exercícios é mais focalizado nos meus objetivos e a proximidade de casa elimina muitos dos transtornos antigos.

Hoje, 8 meses depois, livre das drogas (imagino alguém que lê só esta parte do texto), perdi 17 kgs e minha pressão está controlada. Mais importante que isso, acho que minha mente e hábitos também e agora ocupo meus esforços em controlar o peso, perder mais gordura e ganhar músculos, massa magra, que consomem meu glicogênio e combinado com uma serie de fatores e a medida correta de exercícios aeróbicos, conseguem me deixar equilibrado. É um jogo bioquímico e matemático divertido de se acompanhar quando se tem um pouco de boa vontade.

As pessoas continuam me parando perguntando o famoso o que você fez para emagrecer? e confesso que ainda não me enxergo tão magro assim, exceto minhas roupas que estão todas folgas e, sem a ajuda do Gugu (ajuda eu!), fica difícil renovar o guarda-roupa do dia para a noite. Esse não é bem o meu foco. Apesar dos estudos, mantenho com relativa facilidade o habito de correr 15 minutos, caminhar mais 20 ou 30  na esteira e às vezes complemento ou substituo com caminhada pela Beira Rio, pista aqui pertinho de casa, para livrar-me do tédio e depois sigo com a musculação normal. Acho que sem um iPod ou qualquer meio para se ouvir música seria mais difícil já que exercício repetitivo entedia até as pessoas mais dinâmicas, faço uma seleção semanal de pop eletrônico, trance, psy, forró e meu tradicional indie rock. Claro que não podemos deixar de dizer que academia é um local de pessoas fúteis e que tem horas que só pensando na vida e ligado em uma música dá para conviver com algumas pessoas.

Não sei o quanto esse texto mudará a  cabeça de quem se propor a lê-lo mas é minha forma de dizer que estou feliz, satisfeito e que, sim, é possível superar as dificuldades e que com boa vontade chega-se lá uma hora ou outra. Meus atuais objetivos são perder ao máximo o resto da gordura, encontrar alguma definição muscular e a fazer a coisa mais chata que é comer sem vontade e fora de hora (diga a cada 3, entre as refeições) para acelerar o metabolismo. Vou chegar lá rápido porque agora disponho de um peso a menos nas costas e em todo lugar

Anúncios

5 Respostas to “#vidadegordinho”

  1. as pessoas engordam por que comem preocupadas se vão, ou não, engordar.
    o segredo para manter o peso é comer sem culpa. e muito menos sem pensar em quantas calorias o alimento tem (:
    falomesmo!
    abraço!

  2. crovinhuxx tu é meu orgulho…heheh
    se resultado e a empolgação de bell na cadimia vão me ajudar a chegar lá…
    bjuxamovcss

  3. aushuahsuas… acho que encontramos aqui o equilíbrio! perfeito o texto! e anima a tomarmos caminhos melhores na nossa vida! Obrigada! te amo! ;*

    Ahh.. digo uma coisa: sabe? conheci um cara chamado clovis em 2007, um cara que não se vê por aí.. com realmente ideais que toda mulher gosta.. o tipo perfeito de homem sabe? sempre te vi com os olhos diferentes eu acredito.. mais oque me deixa mais feliz… é que hoje… exatamente com você 17 kgs mais magro, todo brotinho(TÁ BOM GATÃO..;p).. sumpimpa! auhsua ;p (Oooora).. NUNCA DEIXOU DE LADO O SEU Clovis interior, de ser o CLOVIS QUE EU CONHEÇO E SEMPRE CONHECI E que desde 2005..sem saber eu olhava e dizia:”ele deve ser tãoo legal!” eu tava errada.. sim estava!.. pois é MELHOR DOQUE ESPERAVA! ! e isso é simplismente mágico! Parabéns!… e novamente belo texto! =D ;*

  4. Climadjipakera?

  5. só de olhar pra comida eu engordo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: